Nos dias de hoje, uma rotina de vida corrida e a falta de tempo das pessoas se torna um impasse para quem deseja cuidar da saúde. Atualmente, as pessoas estão tão ocupadas com o trabalho, estudos, afazeres do lar que deixam a desejar na alimentação. Isso porque, estão sempre recorrendo àqueles lanchinhos rápidos, congelados, macarrões instantâneos e outros alimentos com calorias vazias.

 

O que são alimentos com calorias vazias?

As calorias vazias, como o próprio nome sugere,  são aqueles alimentos com elevado valor energético e nada além disso. Ou seja, alimentos que possuem alto teor de açúcares refinados e gorduras “ruins”. Além disso, possuem pouco ou nenhum outro macro ou micronutriente que são de suma importância para o bom funcionamento do corpo e para o bem estar. Esse tipo de alimento auxilia para o aumento de peso e desenvolvimento de doenças cardiovasculares, obesidade, diabetes,  dentre outras.

Frituras, balas, chocolates, biscoitos recheados são apenas alguns exemplos de alimentos repletos de calorias vazias. Um mal desses alimentos é que são ricos em gorduras saturadas e gorduras trans. Esses tipos de gordura são classicamente relacionadas ao aumento do colesterol ruim (LDL) e ao risco de doenças cardiovasculares, caso consumidos em excesso. O que normalmente acontece.

 

O grande "mal" das gorduras

As gorduras saturadas, normalmente estão presentes em produtos de origem animal, como carne, e leite, mas também em óleos de coco e de dendê. A estrutura química desse tipo de gordura proporciona uma maior interação entre si. Dessa forma, há maior dificuldade de ser quebrada e eliminada do corpo. Além disso, as gorduras saturadas também são ricas em colesterol que pode contribuir para o desenvolvimento de aterosclerose, por exemplo.

Apesar disso, as gorduras saturadas e o colesterol possuem um papel importante na dieta, além de auxiliar na síntese de hormônios esteroides e no metabolismo de algumas vitaminas,  desde que não sejam consumidas em excesso.

As gorduras trans não são sintetizadas pelo nosso corpo e são pouco encontradas na natureza. Esse tipo de gordura é utilizado na indústria de alimentos para promover uma melhor textura e sabor aos alimentos. Apesar de não existir muitos estudos conclusivos sobre os malefícios da gordura trans, o consumo em excesso pode causar o aumento do colesterol total e ruim, e redução do colesterol bom.

Nesse sentido, é importante dar prioridade para o consumo de gorduras mono e poli-insaturadas, presentes em castanhas, abacate, nozes etc. Isso porque, estes alimentos podem ajudar a controlar o colesterol ruim e reduzir a chance de eventos clínicos.

 

O grande "mal" dos açúcares

Uma série de estudos têm mostrado que o consumo excessivo de açúcares traz mais malefícios que o de gorduras. De acordo com o levantamento da Sucden (multinacional do ramo açucareiro) realizado em 2014, o Brasil é o 4º maior consumidor de sacarose do mundo. A recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS) é que apenas 10% dos alimentos consumidos por dia venham do açúcar, mas os brasileiros consomem 16,3%.

O alto consumo de carboidratos simples traz um risco muito maior para o desenvolvimento de problemas cardíacos, diabetes entre outras. De fato, a preocupação em diminuir o consumo de açúcar é maior do que a diminuição do consumo de gorduras.  

Portanto, a substituição do consumo de açúcares refinados por carboidratos complexos - presentes na batata doce, arroz integral, entre outros - pode auxiliar no controle da glicemia e na perda de peso.

 

Como evitar os alimentos com calorias vazias?

Uma maneira de fugir das calorias vazias e controlar os valores diários de carboidratos, proteínas, gorduras e outros nutrientes, é observar e exigir o rótulo nutricional do produto consumido. Na rotulagem nutricional, é informada a quantidade de carboidratos e açúcares, gorduras saturadas e trans, gorduras totais, sódio, fibras e vitaminas.  Além dos ingredientes e a quantidade de cada um deles que é descrita de forma crescente. Ou seja, os primeiros ingredientes descritos na lista, são os que estão maior quantidade no produto.

Não há mal em consumir esses alimentos que são, às vezes, bem irresistíveis. Até porque, quem resiste a um pedacinho de uma torta de chocolate, por exemplo? Contudo, é preciso sempre ter um consumo moderado e dar prioridade para alimentos com calorias cheias. Ou seja, aqueles alimentos que, mesmo calóricos, fornecem diversos nutrientes importantes para o organismo. Além de auxiliarem na saúde de unhas, cabelo, pele e até na perda de peso.

 

Escrito por:

Hebert Thallys Percorelli – Coordenador de Projetos

 

Fontes:

PONTZER, H. et al. Hunter-gatherer energetics and human obesity. PLoS ONE, v. 7, n. 7, p. e40503, 2012.

Mozaffarian D, Micha R, Wallace S. Effects on Coronary Heart Disease of Increasing Polyunsaturated Fat in Place of Saturated Fat: A Systematic Review and Meta-Analysis of Randomized Controlled Trials. Katan MB, ed. PLoS Medicine. 2010;7(3):e1000252. doi:10.1371/journal.pmed.1000252.

DINICOLANTONIO, J. J.; LUCAN, S. C.; O’KEEFE, J. H. The Evidence for Saturated Fat and for Sugar Related to Coronary Heart Disease. Progress in Cardiovascular Diseases, doi: 10.1016/j.pcad.2015.11.006, 2015.

GRIEL, A. E.; KRIS-ETHERTON, P. M. Beyond saturated fat: the importance of the dietary fatty acid profile on cardiovascular disease. Nutrition Reviews, v. 64, n. 5 Pt 1, p. 257–262, 2006.

SANTOS, R.D. et al. Diretriz sobre o consumo de gorduras e saúde cardiovascular. Arq. Bras. Cardiol. [online]. 2013, vol.100, n.1, suppl.3 [cited  2017-11-28], pp.1-40