A farmácia clinica teve início no âmbito hospitalar na década de sessenta. Esta é uma área da farmácia voltada totalmente para o uso racional de medicamentos através da atenção farmacêutica. Dessa forma, este vai otimizar a farmacoterapia promovendo saúde e bem estar ao paciente.

Essa área da farmácia se estende para além do hospital, sendo implementada nas farmácias comunitárias, nos ambulatórios, nas drogarias e até mesmo no domicílio dos pacientes. Com a regularização da prescrição farmacêutica pelo Conselho Federal de Farmácia (CFF) nas Resoluções Nº 585 e 586 de 2013, a farmácia clínica se tornou mais evidente no Brasil.

Nesse momento, surgiram os primeiros consultórios farmacêuticos dentro das drogarias como um serviço extra fornecido pela farmácia para fidelizar o seu cliente. Esse novo panorama abriu mais um campo de trabalho para o farmacêutico: o trabalho autônomo no seu próprio consultório. Local onde este pode fazer o acompanhamento farmacoterapêutico do seu paciente. Este acompanhamento é feito através da análise dos medicamentos dos pacientes, identificando os problemas relacionados aos medicamentos e resolvendo os resultados negativos associados aos medicamentos.

Mas o que é o consultório farmacêutico?

É um ambiente destinado ao atendimento personalizado do paciente. O profissional farmacêutico vai poder avaliar o uso dos medicamentos, identificar os efeitos adversos e orientar sobre a melhor forma de se tomar os medicamentos. Além de poder entrar em contato com médicos e outros profissionais da saúde para falar sobre os resultados do tratamento. E assim, discutindo em conjunto a melhor forma de se dar continuidade a farmacoterapia. O farmacêutico ainda pode prescrever medicamentos para doenças autolimitadas.

Quais são as exigências para abrir um consultório farmacêutico? 

O profissional deve ser graduado em Farmácia por um instituição de ensino reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC). Além disso, deve estar devidamente registrado no Conselho Regional de Farmácia (CRF). O farmacêutico também deve ter experiência em farmácia clínica para melhor atender o seu paciente.

Quais são os recursos financeiros necessários?

A natureza da configuração do negócio vai determinar os investimentos necessários. O consultório farmacêutico dentro de uma farmácia ou drogaria pode requerer menos recurso. Isso porque, só terá gasto o necessário para adaptação da infraestrutura. Já o consultório autônomo requer um investimento inicial maior devido aos custos legais com a abertura e regularização da nova empresa, além dos gastos com infraestrutura.

Quais são os equipamentos necessários?

Para a abertura do consultório farmacêutico são necessários poucos equipamentos. O principal é uma referência bibliográfica de qualidade para consulta. Assim, o farmacêutico vai ter ao seu alcance o material necessário para sanar qualquer dúvida.

Se for de intenção do farmacêutico também realizar pequenos serviços de saúde, serão necessários outros equipamentos. Como exemplo, pode-se citar um esfigmomanômetro com estetoscópio, um aparelho determinador de glicemia, insumos para aplicação e administração de medicamentos, um refrigerador com determinador de temperatura para armazenamento de vacinas e outros insumos.

Além disso, também é requerida a infraestrutura normal de um consultório que envolve mesa, cadeiras, computador, maca com material descartável e pia com água corrente.

Como divulgar para a comunidade?

A divulgação do seu consultório deve ter uma abordagem dupla, uma direcionada diretamente a comunidade e outra para os prescritores. Para a comunidade deve-se esclarecer o que é um consultório farmacêutico e as vantagens do atendimento personalizado. Já para os prescritores, é importante ressaltar as contribuições que a atenção farmacêutica pode trazer para o tratamento dos pacientes.

Panorama dos consultórios farmacêuticos no Brasil

Desde 2013, quando foram publicadas duas portarias do Conselho Federal de Farmácia (CFF) que definem o conceito de consultório farmacêutico, já existem mais de 1400 consultórios em todo o país, segundo dados do Instituto de Ciência, Tecnologia e Qualidade (ICTQ).

Entretanto, segundo a Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma) apenas 600 das 80 mil farmácias associadas apresentam salas individualizadas para atenção farmacêutica. Sendo assim, esse novo campo de trabalho para o farmacêutico ainda se encontra pouco explorado, o que o torna uma oportunidade para o farmacêutico com perfil empreendedor.

 

Escrito por:

Ana Paula Meirelles – Assessora de Projetos