Como garantir a qualidade e segurança dos medicamentos produzidos por uma Farmácia com Manipulação?

Dentre as principais vertentes de atuação do farmacêutico, encontra-se a manipulação de medicamentos. Remontando antigas boticas (como, no passado, eram chamados os estabelecimentos onde esta prática acontecia), as Farmácias com Manipulação ou também chamadas Farmácias Magistrais são aquelas que preparam o medicamento individualizado para o paciente, de acordo com as necessidades descritas na prescrição, emitida por um profissional autorizado.

Apesar de ainda pouco utilizada por prescritores, segundo a Associação Nacional das Farmácias Magistrais (ANFARMAG), a farmácia com manipulação representa em torno de 10% do mercado de medicamentos brasileiro. Esse mercado está em constante crescimento. Isso porque, os medicamentos manipulados são economicamente mais vantajosos, para o paciente, do que os de referência, genéricos e similares. Além disso, é de grande importância a orientação farmacêutica que há dentro desses estabelecimentos. Isso acontece já que a presença de um farmacêutico nestes é obrigatória.

O aumento do número de medicamentos manipulados no Brasil resultou em maior preocupação com a qualidade dos mesmos. Por isso, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) passou a regulamentar e fiscalizar com mais rigor o setor.

Em 2000, a primeira regulamentação específica para este setor foi publicada, instituindo as boas práticas de manipulação em farmácias. Esta normativa propiciou significativas evoluções quanto à qualidade dos produtos magistrais. Outras regulamentações foram lançadas, até que em 2007, a RDC nº 67 foi criada e encontra-se em vigor até hoje.

A RDC 67/2007 dispõe sobre as Boas Práticas de Manipulação de Preparações Magistrais e Oficinais para Uso Humano em Farmácias. Ou seja, essas práticas estabelecem os requisitos mínimos para a manipulação, conservação, dispensação de preparações magistrais e de outros produtos de interesse da saúde. Além de critérios para aquisição de matérias-primas e materiais de embalagem. Dentre esses requisitos podemos citar: infra-estrutura física adequada às atividades que serão desenvolvidas, paramentação dos funcionários, treinamentos e capacitações de toda a equipe envolvida nas atividades da farmácia, e etc.

Boas Práticas de Manipulação em Farmácia

Dessa forma, as Boas Práticas de Manipulação em Farmácia (BPMF) são conduzidas com o objetivo de garantir não só a qualidade e segurança dos medicamentos produzidos nas Farmácias com Manipulação, mas também atender a legislação vigente, investir em gestão da qualidade do seu estabelecimento obtendo melhoria e rapidez nos processos.

Visando adequação às BPMF, os proprietários de estabelecimentos farmacêuticos buscam empresas qualificadas no mercado que possam prestar consultoria visando atingir os requisitos mínimos preconizados pela ANVISA.

A Fórmula Consultoria, atualmente, desenvolve projetos nesta área. E com isso, atendendo clientes que desejam otimizar seus processos, reduzir custos seguindo a legislação vigente e garantindo a qualidade dos medicamentos manipulados.

Quer saber mais sobre isso? Entre em contato conosco!

Escrito por:

Isadora Simões – Presidente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.